Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

“Biônicos“: história de atleta paralímpico inspirou trama de ficção científica


“Biônicos”, o novo filme brasileiro da Netflix, estreou no serviço de streaming nesta quarta-feira (29). A ficção científica é ambientada em São Paulo em um futuro distópico.

Na trama, Maria (Jéssica Córes), uma atleta prodígio, acaba perdendo o protagonismo no esporte após atletas com próteses biônicas performarem melhor, entre elas sua irmã, Gabi (Gabz). Para superá-la, ela se envolve com um mundo de crime e violência ao lado de Heitor (Bruno Gagliasso).

Em entrevista à CNN, o diretor Afonso Poyart (“Presságios de um Crime” e “Aldo – Mais Forte Que o Mundo”) falou sobre a origem do filme, como foi fazer uma película com muitos efeitos visuais e refletiu sobre o avanço da tecnologia, tema abordado no título.

Segundo o diretor, a ideia da trama “veio da real”: “Oscar Pistorius é um atleta paralímpico sul-africano que tem duas próteses, e ele criou uma polêmica enorme porque passou a performar mais do que muitos atletas da olimpíada convencional. Por conta dessa sementinha, a gente teve essa ideia de imaginar um futuro e extrapolamos isso para algo que não é real.”

“Nós imaginamos um futuro em que próteses biônicas dão poderes e como isso iria impactar a vida não só dos atletas, mas da sociedade”, explicou.

Poyart revelou que para criar o universo distópico de “Biônicos” se inspirou em títulos como “Blade Runner” (1982) e “Distrito 9” (2009).

Para o diretor, a trama é um “conto preventivo”, como ‘Black Mirror“: “A gente tem uma experiência hoje muito intensa com a tecnologia. Isso transforma demais a nossa existência e relação com as pessoas”.

“A gente mostra uma personagem principal que só vai conseguir o que quer, se ela se entregar para lado do biológico aumentado, que você só consegue com alguma coisa sintética. Eu acho que a gente está vivendo um pouco esse mundo. A gente tem os óculos de realidade virtual e cada vez mais o real está sendo multiplicado pelo virtual. De uma forma dá mais capacidade para nós humanos, mas a gente também perde um pouco”, continuou.

“Biônicos” é a segunda produção do cineasta sobre próteses biônicas. Em 2021, ele realizou o curta “Protesys”, estrelado por Cauã Reymond e o atleta paralímpico Flávio Reitz. Segundo Poyart, ela serviu como um “experimento” para entender o que seria possível fazer no longa.

“Como se trata de uma história que tem muito efeito visual, a gente sempre teve uma dúvida se a gente conseguiria fazer isso e em escala para um longa-metragem”, explicou.

Conheça as ficções científicas mais aguardadas de 2024 no cinema



Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

© 2024 Criado em 2004