Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

Copa do Mundo: veja filmes com mulheres atletas – 14/07/2023 – Ilustrada


Esta é a edição da Maratonar, a newsletter da Folha que ajuda você a se achar no meio de tantas opções de séries e filmes no streaming. Quer recebê-la todas as sextas no seu email? Inscreva-se abaixo:

Na próxima quinta-feira (20), Nova Zelândia e Noruega entram em campo em Auckland, às 4h (horário de Brasília). É o jogo de abertura da Copa do Mundo de Futebol Feminino, disputada na Nova Zelândia e na Austrália. O Brasil estreia na segunda (24), às 8h, contra o Panamá, em Adelaide.

Para te inspirar a assistir às Guerreiras do Brasil, às Leoas da Inglaterra, às Rainhas de Cobre da Zâmbia, às Samambaias do Futebol da Nova Zelândia, às Matildas da Austrália, à Nadeshiko do Japão, às Leoas de Atlas do Marrocos e às companheiras de time de Megan Rapinoe (a seleção americana não tem apelido, infelizmente), segue aqui uma seleção de filmes (e uma minissérie) sobre mulheres atletas e seus feitos incríveis.

“LFG”

Em 2019, a seleção americana de futebol feminino fez história de diferentes maneiras: em campo, tornou-se tetracampeã mundial com uma campanha invicta e sofreu apenas três gols nos sete jogos. Pouco antes do torneio, as jogadoras fizeram algo inédito fora dos gramados: processaram a Federação de Futebol, órgão federal que gere o esporte nos Estados Unidos, sob a acusação de discriminação de gênero.

A história dessa luta é o tema deste documentário, que acompanhou desde o início as 28 atletas que participaram do processo, dando destaque a algumas que trabalharam mais ativamente nas negociações, entre elas Megan Rapinoe. A atacante, que durante a Copa travou uma pequena guerra de declarações com o então presidente Donald Trump, se tornou a cara do time, com sua eloquência, carisma e disposição em aprender para estar do lado certo da história. Rapinoe anunciou que ao final deste ano se aposentará do esporte, e disputa nas próximas semanas seu último mundial.

É uma pena que o documentário se encerre antes do desfecho da ação, mas ele serve como uma boa introdução à querela, apresentando com bastante didatismo os argumentos de lado a lado.

Disponível na HBOMax, 95 min.

“A Guerra dos Sexos”

A vida de Billie Jean King, retratada neste filme dos diretores Jonathan Dayton e Valerie Faris (“Pequena Miss Sunshine”), é contexto obrigatório para qualquer história sobre igualdade de gênero nos esportes.

A narrativa se concentra num período particularmente cinematográfico da biografia da tenista, durante o qual iniciou uma revolução no esporte. Em 1970, King (Emma Stone) lidera um grupo de jogadoras, ao lado de Gladys Helman (Sarah Silverman), e funda um circuito paralelo de torneios com remunerações mais justas para as mulheres — naquele momento, a premiação para os homens era 12 vezes a das mulheres no US Open.

Três anos depois, meses após King fundar a WTA, associação que representa as jogadoras até hoje, ela protagonizou um dos maiores eventos esportivos da história. Entrou em quadra contra Bobby Riggs (Steve Carrell), 55, um ex-tenista decadente que dizia ser capaz de derrotá-la, mesmo sendo 26 anos mais velho. King venceu a “Batalha dos Sexos” por três sets a zero, em frente a 30 mil pessoas no Astrodome, em Houston, e estimados 90 milhões de espectadores em todo o mundo.

O filme nos mostra que King já sabia nos anos 70 algo que Megan Rapinoe demonstra no documentário “LFG”: é preciso vencer para se tornar inegável.

Disponível no Star+, 121 min.

“Matildas: A Caminho do Mundial”

A seleção australiana de futebol feminino, carinhosamente apelidada de “Matildas” (os meninos são os “Socceroos”), ganha tratamento VIP na Disney+ com esta minissérie documental sobre a jornada da equipe desde o anúncio da escolha dos países-sede da Copa do Mundo de 2023.

Perpetuamente no “quase lá” (terminaram em quarto lugar nos últimos Jogos Olímpicos, após duas derrotas de partir o coração), as Matildas sonham em ganhar o mundial em casa e inspirar uma geração de meninas e meninos, lideradas pela estrela do time, Sam Kerr.

A atacante do Chelsea, que já soma 90 gols em 116 jogos pelo time londrino, não é o único foco do documentário, que acompanha também o treinador recém-contratado, o sueco Tony Gustafsson, e outras jogadoras, de veteranas como a meio-campista Katrina Gorry —que retorna à seleção após uma licença maternidade— à jovem e talentosa atacante Mary Fowler, do Manchester City.

Disponível na Disney+. Seis episódios de 45 min cada um.

“A Novata”

“‘Cisne Negro’ do remo” é a definição mais curta e reta para “A Novata”, primeiro longa da diretora e roteirista Lauren Hadaway, ainda que este não esteja lá no mesmo patamar que o filme de Darren Aronofsky.

Alex (Isabelle Fuhrman, do terror “A Órfã”) acaba de entrar na faculdade e decide participar da equipe de remo. De personalidade competitiva e obsessiva, ela passa a dedicar cada vez mais tempo e energia ao esporte, afastando amigos e vendo seu rendimento acadêmico piorar. Do outro lado está Jamie, outra caloura que encontra na equipe de remo a chance de ganhar uma bolsa para continuar estudando. Mais naturalmente talentosa para o esporte, Jamie vira alvo de um misto de ódio e admiração de Alex.

Disponível na HBOMax. 94 min.

“Eu, Tonya”

Dirigido por Craig Gillespie, o filme apresenta a história (real?) de como Tonya Harding (Margot Robbie), uma das melhores patinadoras artísticas de sua geração, se tornou infame por sua conexão com um ataque a sua rival Nancy Kerrigan (Caitlin Carver), que foi ferida na perna na saída de um rinque em Detroit, Michigan, em 1994.

Uma investigação policial revelou que o crime fora planejado pelo ex-marido de Harding, Jeff Gillooly (Sebastian Stan), e um amigo dele, Shawn Eckardt (Paul Walter Hauser). Apesar de inicialmente negar qualquer participação no ataque, a patinadora posteriormente aceitou um acordo judicial por ter ajudado a encobrir o crime e foi banida do esporte.

O filme mostra as condições difíceis em que Harding vivia, sob abuso da mãe (Allison Janney, premiada com o Oscar) e violência do marido, sem dinheiro, preparo técnico nem o refinamento de Kerrigan, mas não crava sua culpa ou inocência.

Disponível na Netflix, 120 min.

“As Apimentadas”

Clássico das comédias adolescentes, conta a história de Torrance Shipman (Kirsten Dunst), uma líder de torcida recém-nomeada capitã de sua equipe, os Toros do colégio Rancho Carne, em San Diego. Pouco depois do início do seu mandato, Torrance descobre que sua antecessora roubava as coreografias do time de uma escola mais pobre de um bairro negro em Los Angeles, os Clovers de East Compton. Agora, Torrance precisa correr para conseguir uma dança nova e original para manter os Toros no campeonato nacional, com a ajuda da nova amiga Missy Pantone (Eliza Dushku).

Disponível no Prime Video, no Paramount+ e no PlutoTV (grátis, com anúncios). 98 min

“King Richard: Criando Campeãs”

Por falar em Compton, é das quadras públicas de tênis desse bairro de Los Angeles que brotam dois dos maiores nomes da história do esporte —Venus (Saniyya Sidney) e Serena Williams (Demi Singleton). “King Richard” leva o nome do pai das duas (Will Smith), mas é, em última instância, a história de como Venus, a mais velha, ascende de um bairro tomado por gangues para o topo do tênis mundial com seu talento e a orientação excêntrica e implacável de seu pai, e como a atenção que ele dedica a ela dá forma à tenista que Serena se tornaria —ainda melhor e mais dominante que a irmã.

Disponível na HBOMax. 138 min.

“Garota Fantástica”

Estreia na direção de Drew Barrymore, traz Elliot Page como uma adolescente texana que descobre a liberdade ao entrar para um time de roller derby. Sua mãe, Brooke (Marcia Gay Harden), é ex-participante de concursos de beleza e quer que a filha siga pelo mesmo caminho. Bliss (Page), no entanto, prefere o êxtase da pancadaria sobre patins e um breve romance com um roqueiro.

O melhor do filme está no elenco de apoio, em especial nas companheiras de time de Bliss. Kristen Wiig (“Missão Madrinha de Casamento”), Zoë Bell (“À Prova de Morte”), a rapper Eve e a própria Barrymore são parte das Hurl Scouts, enquanto Juliette Lewis (“Yellowjackets”) patina pela equipe rival, Holy Rollers.

Disponível para aluguel no iTunes, no GooglePlay e na Amazon. 111 min.

“Uma Equipe Muito Especial”

Já escrevi em outra edição sobre a série baseada no filme, então aqui me limito a falar do original. Inspirado na história real da All-American Girls Professional Baseball League, criada durante a Segunda Guerra Mundial, o filme é centrado na história das Rockford Peaches, time de beisebol liderado a contragosto por Dottie Hinson (Geena Davis) e treinado por Jimmy Duggan (Tom Hanks). Vestem a camisa das Peaches ainda Kit (Lori Petty), irmã de Dottie, Mae Mordabito (Madonna), Doris Murphy (Rosie O’Donnell) e outras pessoas cuja cara te fará dizer “olha, é aquela mulher daquela outra coisa”.

Dirigido por Penny Marshall (“Quero Ser Grande”), o filme tem aquele toque mágico que faz o espectador torcer pelo time mais vira-lata, e termina com uma jogada polêmica debatida até hoje.

Disponível na HBOMax, 128 min.


O que está chegando

As novidades nas principais plataformas de streaming

“Bluey”

Dez novos episódios da terceira temporada chegaram à Disney+ na quarta (12).

“Restaurantes no Fim do Mundo”

A chef Kristen Kish, que será a nova apresentadora do Top Chef no lugar de Padma Lakshmi, viaja a lugares inóspitos para conhecer restaurantes. Na Disney+ desde quarta (12). Quatro episódios de 45 min cada um.

“Círculo Fechado”

Minissérie em seis partes de Steven Soderbergh sobre a investigação de uma tentativa fracassada de sequestro e os segredos que ela revela. Dois episódios por semana, na HBOMax, a partir desta quinta (13).

“Sobrevivendo em Grande Estilo”

Série de comédia estrelada por Michelle Buteau e baseada em seu livro. Gorda, negra e solteira a contragosto, Mavis está determinada a encontrar sucesso como estilista e colocar a vida em ordem, com a ajuda de amigos. Disponível na Netflix a partir desta quinta (13). Oito episódios de meia hora cada um.

“Bird Box: Barcelona”

Spin-off do filme com Sandra Bullock de 2018, agora em versão espanhola. Chega à Netflix nesta sexta (14). 110 min

Veja antes que seja tarde

Uma dica de filme ou série que sairá em breve das plataformas de streaming

“A Grande Testemunha”

O clássico de Robert Bresson sobre a saga do burrinho Balthazar deixa a Mubi na próxima sexta (21). 91 min.

“House”

As oito temporadas da série sobre o médico reclamão resolvedor de mistérios saem da HBOMax em 31 de julho. 177 episódios de 45 min cada um.



Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

© 2024 Criado em 2004