Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

Desmatamento em Terras Indígenas da Amazônia é o menor desde 2018


Durante o calendário do desmatamento, que vai de agosto a março, as terras indígenas da Amazônia tiveram uma redução de 42% na derrubada de floresta no último período analisado, é a menor área desmatada desde 2018.

O dado positivo é divulgado pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) na semana do no Dia dos Povos Indígenas, comemorado em 19 de abril.

De agosto de 2023 a março de 2024, foram desmatados 73 km² de terras indígenas da Amazônia. No período anterior, esse número foi de 125 km². Confirma os dados da série histórica durante o calendário de desmatamento:

  • 2024 – 73 km²
  • 2023 – 125 km²
  • 2022 – 137 km²
  • 2021 – 249 km²
  • 2020 – 269 km²
  • 2019 – 89 km²
  • 2018 – 35 km²
  • 2017 – 18 km²
  • 2016 – 19 km²
  • 2015 – 24 km²
  • 2014 – 15 km²
  • 2013 – 62 km²
  • 2012 – 18 km²
  • 2011 – 30 km²
  • 2010 – 23 km²
  • 2009 – 12 km²
  • 2008 – 233 km²
  • 2007 – 77 km²
  • 2006 – 24 km²
  • 2005 – 229 km²

Desmatamento de março em terras indígenas:

Quando se olha para março de 2024, a queda no desmatamento foi de 89% em relação ao mesmo período de 2023, passando de 3,77 km² para 0,42 km². Das sete terras indígenas mais desmatadas, Roraima foi o estado mais afetado.

Derrubada na Amazônia Legal segue em queda:

Considerando toda a área da Amazônia Legal, que engloba nove estados do Brasil, os números para o calendário do desmatamento tiveram uma redução de 60% na derrubada de floresta no último período analisado, é o menor valor da série histórica desde o calendário de 2018.

Entre agosto de 2023 a março de 2024, a região afetada foi de 1.948 km². No período anterior, esse número foi de 4.912 km². Apesar da redução, a área de 1.948 km² ainda equivale a um território maior que a cidade de São Paulo.

Em relação a março de 2024, houve uma diminuição de 64% em relação ao mesmo período de 2023. O que equivale ao 12º mês consecutivo com queda na perda florestal, apresentando 124 km² de desmatamento.

Em relação aos estados, Amazonas, Mato Grosso e Roraima foram os que mais desmataram no terceiro mês do ano, eles tiveram consecutivamente 28%, 26% e 25%, ocupando 79% da devastação em toda a Amazônia Legal, o que representa 98 km², área semelhante à cidade de Vitória, capital do Espírito Santo.

Pará está na quarta posição do ranking de março de 2024. Apesar disso, o estado tem cinco das dez unidades de conservação mais desmatadas no mês, são elas: APA do Tapajós, APA Triunfo do Xingu, Flona de Saracá-Taquera, Flona Jamanxim e Floresta Estadual do Paru. Juntas elas somam 6,3 km², o que corresponde a 630 campos de futebol de floresta nativa.



Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

About

Appetite no humoured returned informed. Possession so comparison inquietude he he conviction no decisively.

Recent Post

  • All Post
  • Arte e Lazer
  • Cultura
  • Destaque
  • Educação
  • Esportes
  • Futebol
  • Novidades
  • Sem categoria
  • Social Media
  • Sports
  • Videos

© 2024 Criado em 2004