Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

Jannik Sinner, o italiano que é o novo número 1 do tênis – 05/06/2024 – Esporte


Quando seis homens vestidos de cenoura aparecem nas arquibancadas, nem é preciso olhar para a quadra de tênis para saber quem está jogando: Jannik Sinner. São os “Carota Boys”, amigos italianos que seguem Sinner circuito afora (“carota” é cenoura em italiano).

“Eles são mais conhecidos que eu”, brinca o italiano de 22 anos. A piada até poderia ser plausível antes, mas agora não mais: qualquer que seja o campeão do Aberto da França, Sinner será, a partir da próxima segunda-feira (10), o novo número um do mundo.

Ao se classificar para as semifinais, já acumulou pontos suficientes no ranking para assumir o lugar do sérvio Novak Djokovic, 37, que abandonou o torneio na terça-feira (4) devido a uma lesão. Djokovic submeteu-se a uma cirurgia no menisco medial do joelho direito nesta quarta (5), em Paris, e deve ficar pelo menos três semanas afastado.

Ao contrário do que muitos imaginam, a fantasia de cenoura dos fãs de Sinner não é uma referência a seu físico –alto (1,88 metro), magro (75 quilos) e ruivo–, e sim a um episódio que ele protagonizou no torneio de Viena, na Áustria, em 2019: trocou a banana, mais popular entre os tenistas na pausa entre games, pela alaranjada. “Foi o que meu treinador levou para mim”, alegou Sinner depois.

Na época, Sinner tinha acabado de entrar no top 100 do ranking mundial. Era apenas mais uma entre as muitas estrelas em ascensão da chamada NextGen, nome inventado pela associação dos tenistas profissionais (ATP) para promover a “próxima geração”, sucessora do “triopólio” que dominou o tênis masculino por quase duas décadas: Djokovic, Rafael Nadal e o hoje aposentado Roger Federer.

Finalmente dois nomes parecem ter rompido a hegemonia dos chamados “Big Three”: o espanhol Carlos Alcaraz, 21, e agora Sinner.

Entre 2019 e o primeiro semestre do ano passado, o italiano continuou a subir no ranking, aproximando-se do Top 10, sem nunca, porém, passar das quartas de final nos torneios do Grand Slam.

Na segunda metade de 2023, tudo começou a mudar. Sinner chegou à semifinal de Wimbledon, venceu seu primeiro Masters 1000 (torneio da “segunda prateleira”, logo abaixo do Grand Slam), em Toronto, no Canadá, ganhou a Copa Davis, disputada por equipes nacionais, e foi vice do ATP Finals, que reúne os oito melhores do ano, em Turim, na Itália, derrotado por Djokovic.

Neste ano, ninguém foi melhor que Sinner: 33 vitórias e apenas 2 derrotas, o primeiro Grand Slam conquistado, na Austrália, em janeiro, e outros dois títulos, em Roterdã (Holanda) e Miami (EUA).

A Sinnermania, como era de esperar, tomou conta da Itália, país que nunca teve um tenista líder do ranking. Pelo menos três biografias dele foram lançadas recentemente em italiano. Contam a infância, na fronteira com a Áustria, falando alemão (como o sobrenome indica, os Sinner são de origem germânica); a troca, aos 13 anos, do esqui (em que foi campeão italiano infantil) pelo tênis; e a origem do apelido, “Fox” (raposa), segundo ele vindo dos tempos de escola, por causa da cor dos cabelos.

Há dois anos, o treinador de Sinner é Darren Cahill, 58, um razoável ex-tenista australiano (chegou a ser 22º do mundo em 1989) que já tinha levado três jogadores ao topo do ranking (o australiano Lleyton Hewitt, o americano Andre Agassi e a romena Simona Halep). “Ele sabe se adaptar a cada jogador. É uma qualidade incrível, não?”, diz o italiano.

Sinner chegou a Roland Garros recuperando-se de uma lesão no quadril, que o obrigou a abandonar o torneio de Madri, na Espanha, nas quartas de final. Por isso, foi a Paris sem alimentar grandes expectativas, apesar de ser o cabeça-de-chave número dois.

Em cinco partidas, porém, perdeu apenas um set (nas oitavas de final, para o francês Corentin Moutet). Depois de eliminar o búlgaro Grigor Dimitrov nas quartas de final, foi informado ainda na quadra da desistência de Djokovic e da conquista da liderança do ranking. Reagiu timidamente. “É o sonho de todo jogador. Cheguei aqui com algumas dúvidas, dúvidas físicas. Mas meu corpo parece ficar mais forte a cada dia.”

Quinze dias atrás, antes da primeira rodada do torneio, a quem lhe indagava sobre suas chances, Sinner dizia: “Todas as perguntas estarão respondidas daqui a um pouco mais de duas semanas.”

Uma delas já está respondida: quem será o líder do ranking mundial na próxima segunda-feira.



Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

About

Appetite no humoured returned informed. Possession so comparison inquietude he he conviction no decisively.

Recent Post

© 2024 Criado em 2004