Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

Mulher que esfaqueou companheira 95 vezes e tentou matar família é condenada a 67 anos


 

 

Marilene da Silva Ramos, de 34 anos, foi condenada a 67 anos, 2 meses e 20 dias de prisão pelo assassinato de sua companheira, Gillimara Santos da Costa, de 35 anos, com 95 golpes de faca, em João Pessoa. Além do feminicídio qualificado, Marilene também foi julgada por tentar matar a mãe e o sobrinho de Gillimara, de 9 anos, com veneno. O júri popular ocorreu na noite desta quinta-feira (23), na 1° do Tribunal do Júri da capital, e durou mais de 8 horas.

O crime chocou a cidade e aconteceu em março de 2021, no bairro de Gramame, onde as duas mulheres moravam. Segundo a polícia, Marilene teria se irritado com a visita da mãe de Gillimara, que veio do Rio Grande do Norte para passar uns dias com a filha. A mãe e o sobrinho de Gillimara iriam voltar para o estado de origem no dia do crime, e Gillimara iria levá-los à rodoviária.

Antes de cometer o homicídio, Marilene teria colocado veneno no café e no suco que serviu à sogra e à criança. Em seguida, ela esfaqueou a companheira em várias partes do corpo, como tórax, abdômen, pescoço, braço, pernas e rosto. O perito criminal Rodrigo Farias contou que foram contabilizadas cerca de 95 perfurações no corpo da vítima. Depois de matar Gillimara, Marilene fugiu do local.

A mãe de Gillimara conseguiu acordar depois de um desmaio e pediu socorro aos vizinhos, que arrombaram a porta do apartamento e encontraram a mulher morta. A mãe e o sobrinho de Gillimara foram socorridos pelo SAMU e levados para o hospital, com sinais de envenenamento. Eles sobreviveram ao ataque.

Marilene foi presa no mesmo dia do crime, depois de ser entregue à polícia por outro homicídio. Ela confessou que matou a companheira e disse que estava arrependida. Durante o julgamento, o júri considerou que o crime teve qualificadoras como motivo fútil, emprego de veneno, meio cruel e recurso que dificultou a defesa das vítimas. A defesa de Marilene disse que vai recorrer da sentença.





Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

About

Appetite no humoured returned informed. Possession so comparison inquietude he he conviction no decisively.

Recent Post

  • All Post
  • Arte e Lazer
  • Cultura
  • Destaque
  • Educação
  • Esportes
  • Futebol
  • Novidades
  • Sem categoria
  • Social Media
  • Sports
  • Videos

© 2024 Criado em 2004