Bem vindo ao CanalNoite A Sua Noite Passa por Aqui + de 20 anos no ar

Want to Partnership with me? Book A Call

Popular Posts

Dream Life in Paris

Questions explained agreeable preferred strangers too him her son. Set put shyness offices his females him distant.

Hot

Categories

Edit Template

Tribunal abre brecha para Semenya fazer nova apelação – 11/07/2023 – Esporte


O principal tribunal de direitos humanos da Europa decidiu a favor da corredora Caster Semenya na terça-feira (11), afirmando que os tribunais na Suíça devem dar a ela uma nova chance de lutar contra a exigência de que atletas femininas com alto nível de testosterona natural tomem medicamentos para reduzi-lo.

Bicampeã olímpica dos 800 m, a sul-africana de 32 anos havia recorrido à Corte Europeia dos Direitos Humanos (ECHR) em fevereiro de 2021, após perder os recursos na CAS (Corte Arbitral do Esporte, o tribunal esportivo mais alto) e no Tribunal Federal Suíço (SFT), em uma longa batalha legal em curso.

A Corte Europeia de Direitos Humanos decidiu, por uma maioria apertada de quatro votos a três, que o recurso original de Semenya contra as regulamentações da World Athletics (a federação internacional de atletismo) não foi devidamente ouvido.

“A Corte constatou em particular que à requerente não foram garantidas salvaguardas institucionais e processuais suficientes na Suíça para permitir que suas queixas fossem examinadas de forma efetiva”, afirmou a ECHR em um comunicado.

“Os altos riscos do caso para o requerente e a margem estreita de apreciação concedida ao Estado requerido deveriam ter levado a uma revisão institucional e processual minuciosa, mas o requerente não conseguiu obter tal revisão.”

Semenya pode agora estar livre para desafiar, mais uma vez, as regras que deixaram sua carreira em espera, mas ainda há um longo caminho a percorrer nesse sentido.

Durante um período de três meses após o julgamento do ECHR, ele não é final e qualquer parte pode solicitar que o caso seja encaminhado à Grande Câmara da Corte.

Se tal pedido for feito, um painel de cinco juízes vai considerar se o caso merece uma análise mais aprofundada. Nesse caso, a Grande Câmara reabrirá o caso e proferirá um julgamento final.

A World Athletics afirmou que mantém suas regras, que permanecerão em vigor por enquanto, e acrescentou que incentivará o governo suíço a solicitar uma revisão da decisão.

“Permanecemos da opinião de que as regulamentações de DSDs [atletas com diferenças no desenvolvimento sexual] são um meio necessário, razoável e proporcional de proteger a competição justa na categoria feminina, como constatado pela Corte Arbitral do Esporte e pelo Tribunal Federal Suíço, após uma avaliação detalhada e especializada das evidências”, afirmou a World Athletics em um comunicado.

“Vamos nos comunicar com o governo suíço sobre os próximos passos e, dadas as fortes opiniões discordantes na decisão, vamos incentivá-los a encaminhar o caso para a Grande Câmara da Corte Europeia dos Direitos Humanos para uma decisão final e definitiva.”

Semenya possui uma condição médica conhecida como hiperandrogenismo, que é caracterizada por níveis mais altos do que o normal de testosterona, um hormônio que aumenta a massa muscular, a força e a hemoglobina, afetando a resistência.

De acordo com as regras, para competir em eventos femininos, atletas com diferenças no desenvolvimento sexual (DSDs) com altos níveis de testosterona devem reduzi-los para os de “uma mulher saudável com ovários”. Elas podem tomar pílulas contraceptivas, receber injeções mensais ou passar por cirurgia para remover os testículos.

A Corte Arbitral do Esporte decidiu em 2019 que as regras da World Athletics eram necessárias para uma competição feminina justa.

Na época, Semenya afirmou que as regras eram discriminatórias e que as pílulas contraceptivas a faziam sentir-se “constantemente doente”. Ela perdeu seu recurso para o SFT no ano seguinte para anular a decisão do CAS de 2019.

Semenya ganhou medalha de ouro nos 800 metros femininos nos Jogos Olímpicos de 2012 (após punição por doping da russa Mariya Savinova) e 2016 e também é tricampeã mundial nessa distância.

As regulamentações, inicialmente aplicadas a corridas de 400 metros a uma milha, foram ampliadas em março para incluir todas as provas femininas de pista, impedindo Semenya de relançar sua carreira correndo distâncias mais longas.



Fonte da Notícia

Share Article:

Considered an invitation do introduced sufficient understood instrument it. Of decisively friendship in as collecting at. No affixed be husband ye females brother garrets proceed. Least child who seven happy yet balls young. Discovery sweetness principle discourse shameless bed one excellent. Sentiments of surrounded friendship dispatched connection is he. Me or produce besides hastily up as pleased. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edit Template

© 2024 Criado em 2004